sábado, 5 de agosto de 2017

25

              25
Tenho vinte e cinco anos.
Para ser sincero estou completando
Vinte e cinco carnavais hoje.
São 13:30 em Belo Horizonte
Uma quinta feira
Hoje Eu não vou trabalhar
Resolvi enforcar o dia.
Já avisei lá na Indústria...
Resolvi conceder-me um pouco de irresponsabilidade
Acho que isso me fará bem
Afinal não serei jovem para sempre.
A vergonha que eu tinha na cara
Escorreu pelo ralo
Quando eu lavei o rosto na pia
Esta manhã.
O Juízo também tomou o mesmo rumo
Culpa de Fulana.
Faz muito calor aqui dentro de casa.
Estou falando isso não de copo na mão
Como possa parecer.
Estou sentado no vaso para obrar
E comecei a pensar...
Minha barriga é de tanquinho
De tanquinho mesmo, tanquinho vazio
E não de tanquinho com um pouco
De roupa suja a ser lavada
Sou butequeiro. Sim senhor!
Gosto de uma boa cerveja gelada
E de um bom tira gosto de buteco.
Meu irmão, talvez no futuro
Eu venha a ter calo de balcão como se diz
Afinal não faço mais Cooper.
Mas no momento atual
Posso me orgulhar da boa forma.
Tenho sangue latino
E sangue lupino.
Minha irmã!
Também tenho uma vizinha
Que me atrai feito um grande imã
Atraindo pequenos objetos metálicos.
Mas a distinta é casada.
Casada com um negão
De metro e noventa de altura.
Ela é dissimulada como ninguém.
Ruiva trinta e poucos anos
Só anda de short curtíssimo
Sempre shortinho branco
Pra deixar a gente louco
Com a polpa da bunda toda de fora
E que Bunda. Meu...!
E na coxa direita a tatuagem
Em vermelho fogo da Esfinge de Tebas.
“Como a nos dizer” Decifra-me.
“Ou te devoro.”
E sabe me dar um olhar meigo
Cheio de inocência.
Sei que é tudo jogo de cena.
Mas isso me deixa louco.
E como deixa.
Quando ela passa por mim
Eu sinto minha barraca se armando dentro do calção.
E o meu coração disparando de paixão.
Como já disse hoje é meu aniversário
Faço vinte e cinco anos.
Ontem ela me convidou a subir as escadas
E ir lá ao seu Apê o 404
Hoje à noite.
Eu não gosto de jogar no campo inimigo
É perigoso, tem gosto de chumbo, e depois
Não posso nem reclamar.
Pois sei que estou errado
Bastante errado. Todo errado.
Mas meu Deus!
Eu não vou fugir de uma mulher
Jovem bonita e gostosa
Que me dá bola.
Ainda que ela seja casada.
Não eu não vou fugir de uma mulher.
Como o diabo a fugir da cruz.
Hoje eu vou lá receber o meu presente
Ontem ela me disse que se quiser vai ter que ser desse jeito
Disse também que o marido está viajando...
Então seja o que Deus quiser.


Copyright© Tom Vital/22/02/1990

sábado, 22 de julho de 2017

Desenho Infantil

Desenho infantil

Certos desenhos infantis de tão rupestres me remete
Aos nossos ancestrais mais antigos.
O homem das cavernas.
E chego a sentir o gosto de sangue na boca.
Gosto de carne crua, e fresca,
De feras recém abatidas.
E tenho a sensação de estar penetrando cavernas,
Onde nunca estive. Ou não me lembro de ter estado.
Outros de tão geniais faz lembrar a obra Juan Miró.
Hoje sexta-feira ao fim  de mais uma semana,
Estafante e árdua de trabalho.
Quase pisei o rosto de Emilia.
Emilia um desenho infantil e bem feito,
Molhado e estirado na passarela de pedestres,
Que leva a estação, São Judas Tadeu do Move Metropolitano
Na Avenida Cristiano Machado aqui em Belo horizonte.
Quinhentos metros de boa caminhada.
Eram dezenove horas e,
Caia um belo dilúvio.
E lá de cima o Pedrinho mandava seus estrondosos
E luminosos torpedos.
Sobre a terra que a tudo assistia medonha.
A noite estava clara qual noite de São João.
Iluminada por fogueiras e rojões.
E quase pisei o rosto de Emilia.
Que crime Cruel?
Emilia... Emilia a própria
A Emilia de Monteiro lobato.
E durante as quase duas horas  entre,
Baldeações três ônibus até chegar em casa.
Fiquei remoendo o pensamento.
Por não ter resgatado o desenho infantil.
Emilia, Emilia...
Emilia um belo desenho infantil
Que daria uma bela moldura
No porta retratos sobre a escrivaninha,
Do computador.
Desenhos infantis e seus mistérios
Meu Deus!
E não falei palavrão.
E não falei de sexo.
Copyright© Tom Vital/27/03/2015


quinta-feira, 20 de julho de 2017

Canção Da Amizade



Canção Da Amizade        
(Para Valèria Aparecida Castro Da Silva)                                                                                                
                                  
A flor da amizade                                                  
Brotou no meu caminho.
E aqui, e ali há uma flor,
Se Multiplicando a cada dia.
A cada instante.
Dando vida a minha fantasia.
A minha suposta realidade.

E os espinhos que até então
Unicamente trilhavam,
A minha triste existência.
Vão cedendo lugar
A uma flor...
A flor da amizade,
Mas só tenho medo.
É que um dia,
Esta flor se transforme
Se transforme,
Em flor da saudade.

Copyright©  Tom Vital/18/01/1984

domingo, 16 de julho de 2017

O Poeta A Musa E O Fauno

O Poeta A Musa E O Fauno

Venha Musa!
Venha de blusa amarela, encarnado ou azul.
Venha Musa!Venha Me beijar a bunda.
Nessa manhã de domingo.
Quero um poema fresquinho
Como esse vento frio de Julho.

Venha Musa! Volte pra mim.
Deixe de lado esse Fauno canastrão
Que a levou para bem longe.
Venha Musa! Volte para o leito
Do seu poeta Amigo.

Venha Musa! Venha me ajudar,
A tecer uma canção.
Bem feitinha.
Para despertar minha menina.
Que dorme. Nessa manhã de domingo

Copyright© Tom Vital/16/07/2017

sábado, 15 de julho de 2017

Zica

                  Zica
Aquela magistrada me deixou abestalhado.
Apesar do seu porte de matriarca dos Kennedys
Dos Fords, e outros picas grossas
Dos fins do século 19 e inicio
Do século 20.
E a despeito daquela
Bela píton branca enroscada em torno
Do seu pescoço.
Pronta para atacar quem dela se aproximasse,
Mais que o necessário.

Não sou muito disso não. Meu Chapa!
Acontece que uma minha,
Vizinha me acusou de agressão.
Na verdade. O que aconteceu
Foi que ela partiu para cima de mim
Com uma faca na mão.
Por causa de uma questão de nada...
Coisa boba discussão de condôminos
Para me defender apenas a empurrei de leve.
Mas a tonta caiu de bunda, e arranjou uma falsa
Testemunha,
Registrou um B.O. E o caso foi parar
No juizado de pequenas causas.
Assim que recebi a intimação, dei uma de Pablo Escobar
Parei minha vizinha na rua
E lhe disse, que se ela não
Parasse com aquela bobagem.
Eu a mataria e toda a sua família
Até a sétima geração.
Estava blefando é claro
Mas eu estava muito puto
Pois teria que perder um dia de trabalho
Para resolver problemas pessoais.
Em plena crise econômica, e as empresas
Demitindo a rodo.
Portanto perante a juíza
Ela resolveu retirar a queixa.
Assim sendo a Juíza a dispensou.
E mandou que eu esperasse um pouco.
Foi então que a sós com a juíza
Disse lhe que a minha vizinha era uma mentirosa
E arranjava briga com todo mundo.
A juíza me disse: Acho que a sua vizinha
Quer é ver a sua Identidade. Na posição eleitoral.
Meu Filho.
È ruim hem meritíssima! Respondi.
Ela então me disse sorrindo com um misto de safadeza
Nos lábios e no olhar: Juízo meu filho, juízo...
Você está dispensado!
E voltou para os seus autos.
Meu pau estava duro.
Na porta olhei de novo
Para ver se ela me acompanhava
Com o olhar, mas foi em vão.
Neca de pitibiriba!

Copyright© Tom Vital/01/05/2016


,

domingo, 30 de abril de 2017

Tira A Mão Dai Menino

Tira A Mão Daí Menino

Tira a mão daí menino!
Gritava minha mãe comigo
Quando me via com a mão dentro do calção
Brincando com o meu próprio pinto.
Naquele tempo eu era bem pequenino,
Uns três, quatro, aninhos talvez?
Quase cinquenta anos depois,mais precisamente,
Hoje vendo o jogo do Galo, na televisão,
Bebendo cerveja, e comendo amendoim japonês
Estava eu tão à vontade com a mão dentro do calção
Quando fui surpreendido por minha mulher:
“Que porcaria meu bem! Tira a mão daí...”
Disse ela com aquele sorriso inocente,
Que ela preserva até hoje.
E, quem sabe é o que realmente me cativa
Depois de tanto tempo juntos.
Foi então que me pintou a dúvida,
Será que a meninada de hoje com tanta tecnologia
À disposição tem tempo de brincar com o próprio pênis?

Copyright Tom Vital/30/04/2017

sábado, 22 de abril de 2017

Honra Ao Mérito

       Honra Ao Mérito


Sempre tive o hábito,
De usar o boné com a aba quebrada,
Mas não sou bandido não!
Se escondo o rosto, é por timidez.

Assim como as Grandes Famílias Americanas
Os Kennedys,os Fords,os Buchs...
Sonham em ter um filho presidente.
O sonho de toda Vaca Matriz,
É o de ter um filho campeão.

Copyright Tom Vital/22/04/2017
Foto Da Internete