domingo, 23 de junho de 2019

Indomável

Indomável
Meu amor
Eu queria que você fosse
Uma... Inquebrável.
Forte como um touro indomável.
Mas as coisas não são bem assim.
Você vive se quebrando,
E se remendando.
Colando cada pedacinho
Com precisão.
Você quebrada vira 
Minha vida de ponta cabeça.
Meu amor desorientado
Me deixa desorientado.
Meu vicio sideral
Te amo muito.
Mas quando estás perdida
Sou muito pouco como ajuda.
O amor tem razão
Você chorou na contramão
Você errou a mão você errou na conversão.
Sem safadeza só existe abismo e tristeza.
Sou lobo mineral aurífero
Sexta-feira.
POETA DO CAIEIRAS.
O outono passou
E o inverno chegou
E o meu pássaro não cantou.
O outono passou ligeiro e nem percebi
Uma ave negra pousou no meu ombro.
E o pássaro azul dentro do peito amedrontou
Copyright© tom vital/23/06/2019    Foto da internete

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Plinio Papa

Aos vinte e nove anos
Plínio papa já estudou
magia negra.montou e
desmontou uma banda
de metal cristão.
E agora se diz poeta outsider.
Seus versos são ruins
rima pobre...
Mas mesmo assim ele insiste.
Embora bem lá no fundo ele saiba
que a sua grande vocação é a de ser
tarado,estuprador,predador sexual.
Mas é um covarde e descobriu na arte
um forte inibidor desses apetites mórbidos...
Mas ele nunca há de ser um predador sexual
pois não consegue ter uma ereção,por mais
bela e gostosa que seja a mulher.
Pois a própria mãe inoculou-lhe o nojo
pelas mulheres.
Quando Plínio Papa era criança
Sua mãe Gerdaina Papa
tinha por prazer
urinar lhe no rosto...
Tom Vital
09/05/2012

domingo, 17 de março de 2019

Poesia

Poesia
A POESIA NASCE POR QUE
QUER NASCER
EU NÃO MANDO ELA APARECER
ELA APARECE PORQUE QUER NASCER!
Ela gosta de fuder comigo.
Ela é uma mulher mutante.
Deu no niuiorquetaimes
Trump manda beijinhos para o Coiso.
E diz que quer Alcântara!
Mas eu não leio o niuiorquetaimes
Eu não tenho muito tempo.
Deus é fiel!
Eu não. Eu sou Galo doido.
Lobo solitário.
Amante dos livros da cachaça mineira
E das mulheres belas e inteligentes.
O ano novo está indo embora.
O ano de verdade está chegando com as
Mesmas mazelas com as mesmas nuvens negras.
De sempre.Com alguns lampejos
De desejos. E um arco Iris de esperança.
A vida seria um caos. Puro desespero.
Não fosse a esperança.
Amanhã volto ao batente
Depois de sete dias de carnaval.
Nem feliz nem contente
Apenas poeta (Soldado) combatente.
Deus não dá asas a cobra
Mas o povo dá.
A vida seria Bela
Não fosse a cadela desdentada
Da depressão e da Síndrome do Pânico
Que ciclicamente insiste em ofuscar
O Brilho da minha estrela do norte.

 Copyright© tom vital/06/03/2019


segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Mojave

Mojave
O Velho Jesus no deserto do Mojave
encanta cobras,
e sonha com sereias,
e outras entidades marinha,
enquanto come escorpião frito

e bebe aguardente encontrada
em destroços de aviões.
Seu abrigo é um velho bimotor
acidentado nos anos cinquenta.
O velho Jesus no deserto do Mojave
encanta cobras e sonha
com amores do passado.
O velho Jesus no deserto do Mojave
É o guardião de aviões de várias nacionalidades
O velho Jesus no deserto do Mojave
encanta cobra e relembra bons tempos idos.
O velho Jesus. O Mexicano,fugitivo de El Chapo,
no deserto do Mojave
encanta cobras
e sonha com sereias.


 ₢opyright ₢Tom Vital/18/12/2016

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Fiu,Fiu!

Fiu, fiu!
Fiu, fiu!
Fiquei fissurado na sua bundinha
Loirinha escandinava linda do metrô.
Vestida com o short branco esconde quase nada.
Baile Funk quem gosta vai
Quem come pouco fica em casa.
Viajando na sua onda,
Senti-me como Daniel na Cova dos Leões,
Cheio de desejos pensando em
Rever Sarah Jane.
A bailarina Black Power
Que ele conhecera na corte 
Da Rainha de Sabá.
Fiu, fiu!
Mais que onomatopéia de assovio.
Fiu, fiu!
É o som do meu desejo.
Ou o som da minha admiração.
Embora hoje em dia,
A chatice politicamente correta
Reprove o uso do:
Fiu, fiu!
Tenho senso crítico para saber
Que não pega nada bem.
Um Tiozinho de cinquenta anos
Ficar assobiando pra mulherada bonita na rua.
Mas quando jovem fiz muito uso do,fiu,fiu!
E sabia respeitar a reação das mulheres.
As vezes um sorriso,um xingamento,
Ou apenas cara amarrada.
Mas sempre levei na boa.
Sabia ganhar ou perder...
Fiu,fiu!
Copyright©Tom Vital/27/12/2018

Link do Youtube.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Ressaca Eleitoral

imagem da internet
Ressaca Eleitoral
Segunda-feira braba pós- ressaca eleitoral
Da vitoria de Bolsonaro à presidência.
O poeta seguia no ônibus lotado,
Horário de rush.
Ônibus do povão, no ar cheiro de murrinha
Cecê, álcool, mau hálito e, cheiro de marmita
Misturado a todo tipo de perfume, caro e barato.
Ônibus do povão com as janelas todas fechadas
E o ar refrigerado estragado.
O poeta seguia para o seu trabalho,
Com sua inseparável bolsa de couro legitimo a tiracolo
Bolsa de “estudante de humanas da USP“.
Bolsa que o acompanha faz mais de vinte anos.
É necessário aqui declinar o nome do poeta
Para que ele não venha a ter complicações...
O poeta seguia no ônibus lotado
À sua frente quase que o beijando,
Quase que o encochando, seguia
(De tão lotado que o ônibus estava)
Uma jovem morena de faces acaloradas
E que vestia uma camiseta de uma faculdade particular
- O poeta então lhe perguntou: “Você faz Direito?”
Sim faço direito! Respondeu lhe a Jovem a sorrir.
E logo em seguida perguntou lhe com um sorriso
“De malicias nos lábios:” Você também faz direito?”
- Sim eu também faço direito. Disse-lhe o poeta.
- Então vamos cair fora daqui. Desse buzão maluco!
Na parada seguinte o poeta e a jovem desembarcaram
Daquele ônibus lotado.Ainda que não fosse o ponto deles.
E foi então que naquele dia o poeta não foi trabalhar.
Às vezes a sorte sorri para o poeta.

Copyright ©Tom Vital/26/12/2018

Urubus

  Urubus
Eu vi um casal de urubus
Copulando no lixo...
Quando criança eu assisti um casal de urubus
Despencando do céu em queda livre
E só se desgrudarem um do outro
Quando estavam próximos do solo.
Desde então pensei que eles apenas copulassem
A máximas altitudes.
E se deixavam cair em queda livres
Como se fossem camicases ,
Como se fossem suicidas
Por isso fiquei impressionado quando os
Vi ali copulando no lixo.
Quando estava a uns cinco metros dos dois
Eles se transformaram num belo casal afro
Orfeu e Eurídice e me sorriram como a
Convidar-me para a orgia
Mas como não cedi à tentação e continuei
O meu caminho.
Eles voltaram rapidamente a ser apenas
Um casal de urubus copulando no lixo
Luxuria e lixo se misturando.
Eu vi um casal de urubus copulando no lixo.

Copyright© Tom Vital/27/12/2018

Imagem da internet