domingo, 13 de março de 2016

Munik Mira Admirável

 Munik Mira Admirável
Munik Mira Admirável,
Carioca da gema,
Flamenguista e portelense,
Era Delegada da Tóxicos em BH,
Quando o poeta Mississi, foi preso
Pela primeira vez, pela posse
De dois tubos eppendorf
Contendo cocaína.
Dalva a patroa, uma loira,
Amarelo escritório.
Entrou em desespero:
“O que será dos nossos meninos?”
(eles tinham três rebentos.)
Mas o poeta Mississi,
Já estava em outra.
De cara ele se apaixonou
Pela delegada. Munik Mira Admirável.
Uma bela pérola negra.
Foi amor à primeira vista.
Amplamente correspondido.
Com a doutora ele Teve
Outros dois moleques.
Antes de cair de vez no mundo
E se tornar parceiro.
De boêmia do Cintura Fina.
Na Saudosa Lagoinha...

Copyright © Tom Vital/14/02/2016


domingo, 6 de março de 2016

Lugar De Mulher

Lugar De Mulher
Lugar de mulher,
É na terra,
É no ar ,
É no mar.
E até no espaço sideral.
Explorando Marte,
Vênus e Plutão...
Lugar de mulher
É dentro do meu coração
Lugar de mulher
É no meu barracão
Lugar de mulher
É em qualquer lugar
Que ela escolher,
Ficar,trabalhar,viver
Morar,habitar,estudar,
Lecionar,amar...
Mas digo e repito
Elas sempre terão
Um lugar especial,
No meu coração,
No meu barracão.
Copyright© Tom Vital/05/03/1986

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Correspondência.





Correspondência.

Perto de casa ou no trabalho
Não se deve usar o caralho.
Quem tem bunda alugada
Não escolhe onde sentar.
Amarrado no pau
Comendo goiaba com sal.
Bebê morre após ser
Encontrado em caçamba,
Na região Centro-sul de BH.
Mercado Pet em Minas
Cresceu 10% em 2015.
Bebês artigo de lixo
Cães artigo de luxo
FUDEX
MUDOU,CHEGOU!


© Tom Vital/2016

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

DEVER DE CASA

DEVER DE CASA
Trocar o óleo, tirar o atraso
Varrer a casa, lavar a louça
Encher a geladeira
Aparar a grama...
E depois assistir Forrest Gump,
Junto a ti.
Minha Bela, hoje você está
Mais descolada do que nunca.Hum!
Essa flor de maracujá em seu cabelo,
E esse seu short branco.
Minha Bela estou fissurado em ti,
Minha Bela, bate direito que rende mais...
Minha Bela perdi o rumo e o remo
A correnteza me arrasta
O barco está desgovernado
Pedras e barrancos das margens,
Do Rio Vermelho,
Vêem ao meu encontro.
A religião não consola
O cigarro não acalma
A musa se foi, faz tempo.
E agora minha Bela?
Um dia eu morri,
Mas foi em vão,você me ressuscitou,
De joelhos,e fé na profissão,
Usando suas técnicas
De enfermeira.
Lembra?Suas lágrimas,molharam o chão.
E,então dissestes:
" Doravante serás o Sexta-feira."
E agora minha Bela?
Eu sei que a vida é assim.
Olhos fartos de te ver.Oh.Vida!
Mas parodiando  Mayakovsky:
Melhor morrer de cachaça,
Que de tédio.
Melhor um teco na testa,
Que um exílio na Sibéria.
E agora minha Bela?


Copyright© Tom Vital/1995

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Porra-Louca

Porra-louca
Era dia de Carnaval
Maravilhosos anos oitenta
Quando,Você ...
Caiu na minha vida.
De ponta-cabeça, feito
Um ganso na pintura
De Jakuchu.
Você caiu na minha vida
De ponta cabeça
Feito um dardo lançado
Pelo destino rumo
Ao desconhecido.
Você fumava umzinho
Envolto em" saia de seda".
Quando me aproximei,você
Ofertou-me:" Vá,dá um tapa,ai..."
Em troca estendi-lhe:
O meu Jack Daniels.
Que você bebeu avidamente.
Mas o que me enlouqueceu
Foi aquele seu shortinho
Branco que depois...
E durante três dias intensos...
Você usou e tirou,somente,
Para o meu deleite.
Você foi a minha porra-louca
Era você e eu
Eu e você.
Estrelas que Brilham
Galos de briga.
Mas depois você voltou
Para Diamantina.
Enquanto continuo aqui
Na minha BH querida.
Queria te encontrar
Apenas mais uma vez
Para matar a saudade
Eu mataria a sua sede
E você mataria a minha sede.


Copyright©  Tom Vital/1992

sábado, 19 de dezembro de 2015

Um Certo Natal




            Um Certo Natal

O Menino Deus ficou esquecido dentro do carro,
No estacionamento do Shopping Center:
O burro pasta, tranquilamente
Na relva fresca e macia.
A Estrela de Belém caiu num poço
Em pleno deserto e se apagou.
Os Reis Magos foram aprisionados
E depois degolados,pelos fanáticos do ISIS.
J e M,foram cear em casa de parentes.
E o poeta autor desses versos.
Sozinho, em plena noite de Natal
Entorna a quarta dose de absinto,
Presente do pezinho de anjo.
E escuta pela enésima vez
The End,na voz de,Jim Morrison.

Copyright© Tom Vital /2015

domingo, 8 de novembro de 2015

O Poeta Mississi

O Poeta Mississi 

                                       (Para O Tonico Cruz)
                                                                                           Swordfish peixe-espada                                               
Dona maluca
Eu sou o cara
Aquele futuro
Estudante de química.
Que lhe deu um banho de breja.
Lá no Bar do Careca,nos bons tempos
Do Antonio Carlos.
Por se negar a dançar comigo
Quando o único par que restava
Era justamente nós dois.
E depois feiamente 
Tristemente chamou o juca
Antes de apagar de vez
E só acordar alta madrugada
Ridiculamente deitado entre as cabras
Do nosso trabalho de ciências.

Paradise Paraíso
Vida sem Juízo.
Nunca diga não
Meu Irmão
Meu Camarada:
Mundo Cão!

O chão não sai do chão.
O céu é pura ilusão.
A humanidade nunca saiu do lugar
A evolução humana é pura ficção
O Homem tecnológico.
E perfeitamente igual
Ao Homem das Cavernas.
Capitalista Não Tem Coração
No lugar do coração
Capitalista tem Cifrão.
Já Dizia o poeta Mississi
Nos seus tempos de boêmio
Da velha Lagoinha.
Quando ele contemplava o Arrudas
Sonhando com o Mississipi.
Cheirando uma pura colombiana
E ajudando o folclórico Cintura Fina
Seu mestre de capoeira
A dar um coro nos meganhas.

Não tenho medo
Não tendo tempo para sentir medo.
Não tenho tempo para nada
Não tenho tempo para nado
Vivo sempre Ligado
Sempre Plugado
No Twitter e no Instagram
No WhatsApp e no facebook
Nao tenho tempo nem para discutir
A nossa relação.
Meu Tempo é escasso
Tão escasso
Que não tenho tempo
Para reler uma obra prima
O bestseller
Do poeta Mississi
"Sobre Rodas Sobre Trilhos
Rumo Ao Matadouro".

Copyright © Tom Vital / 08/11/2015