sábado, 14 de janeiro de 2012

O Bacanal


O Bacanal
Naquela noite dei mais tiros

Que Durango Kid.

Naquela noite bebi sozinho

Duas garrafas de absinto.

Naquela noite ejaculei diamantes.

Diamantes aditivados...

Que foram colhidos

Por bocas vermelhas

E ávidas

De jovens... Ninfas...Ninfetas, famintas...

Loiras,ruivas,morenas,e deusas negras
Que me atacaram

O falo...

E depois saíram para a rua

Para distribuir a preciosa dádiva

De boca em boca,

Para a turba eufórica

Que festejava o último dia de Carnaval

E cantava ALEGRE:

JÁ BEIJEI UM

JÁ BEIJEI DOIS

JÁ BEIJEI MIL E UM

E QUERO BEIJAR MAIS UM!

E nunca mais meus diamantes

Foram tão disseminados.

Copyright©Tom Vital/14/01/2012

2 comentários:

  1. Rsrsrs Tom você é incrivel, como pode falar de algo tão nojento de uma forma tão poética? kkk você é mesmo um poeta admirável.

    Respondendo a sua pergunta, eu não sou capixaba, sou mineirinha, hihihi faz quatro anos que vivo aqui, mas na verdade eu sou um pouco de cada canto, não gosto de pensar que tenho alguma raíz.

    Beijo amigo.

    ResponderExcluir
  2. ejacular diamantes. vc será beatificado, são tom. belo poema

    ResponderExcluir