sábado, 4 de agosto de 2012

Sorriso


Sorriso
Os românticos procuravam
A flor azul.
Os alquimistas procuravam
O elixir da longa vida.
Quanto a mim!
Tenho um pássaro azul
Dentro do peito.
Que me leva aonde quero.
Mas o que eu queria mesmo dizer
Minha pequena
É que houve um tempo
Que para mim
Bastava ver você de cócoras
Fazendo xixi
Com um pirulito de groselha
No canto da boca
Toda graciosa
Com o indicador em riste
Mandando-me em tom de troça
Ir tomar...
Ou pulando na minha cama
Feito milho de pipoca
Na panela quente
De fogo e manteiga
Para que eu me sentisse feliz.
Mais feliz que um Monarca
De um reino distante.
Que sabe amado
Pelos seus súditos.
Sim... Falar de Know-how
É normal...
Mas hoje o seu sorriso
É tão sem graça
Que melhor seria
Que não me sorrisse mais...
É verão em Nova York
Inverno em Belô
Meu edredom está esfarrapado
Meu coração em frangalhos
E o garrafão de pinga está minguando.
Mas eu não sinto mais a sua falta
Pulando em minha cama
Feito milho de pipoca
Na panela quente
De fogo e manteiga.
Porém me resta
Um pássaro azul
Dentro do peito.
Que me leva aonde quero.
E sei que esta frente fria
logo passa...

 

Copyright. Tom Vital/04/08/2012

 


 


 


 


 


 


 


 


 


 

2 comentários: