domingo, 13 de outubro de 2013

Cult


Cult
Cult é o cu da pulga
Que é menor que o buraco da agulha
E ninguém pode enxergar a olho nu.
Cult é o cu da foca
Que é o lugar mais frio da geladeira
Ou do freezer, onde se coloca a cerva
Dos sábios de sábados e domingos.
Cult é o meu amigo peniano
Fazendo a festa da carne
Na bunda morena de Bárbara.
Minha namorada real...
Cult é o colega de trabalho "Véi Doido"
Mandando o chefe ir dá o cu pra cachorro,
E brincando que o neguinho Mangotinho
Tem o cacete enorme, pois quando menino
A mãe quando o levava para a escola
O puxava não pela mão, mas pelo pinto.
Mas Cult mesmo é a minha namorada imaginaria
Dançarina Black Soul...
Que só aparece quando estou dormindo
Seu nome: Sara-Adriana-Vaca-Profana
Ela usa óculos de Sol Ray Ban
E cabelo Black Paul e sandálias rasteirinhas:
Que me faz gozar como nenhuma outra mulher
De carne e osso, gozo louco,
Com ejaculações múltiplas.
Só transamos depois da meia-noite, atrás,
Da Igreja de São Francisco De Assis...
Eu a enlaço por trás levanto lhe a saia
E penetro gostosamente em sua vulva macia...
Ela me chama de Coronel Totonho
Segundo diz, em vidas passadas
Eu era dono de engenho de açúcar,
Proprietário da Casa Grande, e ela
Que nascera na Senzala
Era a minha concubina favorita.
É o que ela diz,e é um sonho recorrente,
E sonho recorrente não deve ser desprezado.

 

Copyright© Tom Vital/13/10/2013

Um comentário:

  1. tom, aquele que é capaz de transformar um engenho
    num haren. ave, tom....e sua black comcubina...

    ResponderExcluir